Tamanho do texto

Pequim, 24 set (EFE).- O comissário de Comércio da União Européia (UE), Peter Mandelson, ofereceu hoje, em Pequim, o apoio de especialistas de agências do bloco europeu para ajudar a colocar em ordem o setor de laticínios da China, quase paralisado devido ao escândalo do leite contaminado com melamina.

"O importante é que as autoridades reajam rapidamente para garantir que tudo esteja sob controle, que mudem os comportamentos e os padrões sejam restabelecidos", disse hoje o comissário europeu, no primeiro dia de sua visita à China, onde discutirá o problema amanhã com o ministro do Comércio chinês, Chen Deming.

Mandelson, em declarações à imprensa, não quis dizer se o escândalo, que causou a morte de quatro crianças e teria sido "abafado" durante meses pelas autoridades chinesas, afetará o comércio entre a UE e a China.

Além disso, expressou sua confiança de que uma situação como essa não chegue ao mercado europeu.

"Na improvável circunstância de que o escândalo chegue à Europa, tomaremos sérias medidas", disse o comissário, que expressou as condolências da UE às milhares de famílias chinesas atingidas pela adulteração de laticínios.

Mandelson, que no fim de semana participará do Fórum Econômico Mundial (conhecido como "Davos de Verão") na cidade de Tianjin, está na China para avaliar as relações comerciais bilaterais e os temas que as dificultam. EFE abc/an