Madri, 17 out (EFE).- O comissário de Assuntos Econômicos e Monetários da União Européia (UE), Joaquín Almunia, afirmou hoje que com as últimas decisões adotadas na Europa e nos Estados Unidos enfrentaram com sucesso o (momento) mais difícil da crise, mas declarou que haverá uma segunda onda por causa da queda da atividade.

Almunia disse que a queda de outros setores não financeiros representará uma "pressão adicional" para as entidades nas próximas semanas.

No entanto, expressou sua confiança de que a normalidade dos mercados financeiros e de crédito irá se restabelecendo após as medidas adotadas, com o que se evitará que aconteça um colapso do crédito e o risco que uma queda da atividade leve a uma recessão "difícil de conduzir".

O comissário afirmou que a diminuição do preço do petróleo e dos alimentos também ajuda na recuperação, e declarou que é necessário acreditar que isto contribuirá para recuperar as taxas de crescimento próximas ao potencial da União Européia.

Almunia considerou "imprescindível" que se aprenda com a experiência atual e que a Europa continue liderando a discussão e os acordos para avançar para uma melhor regulação e supervisão em escala global.

Entre os principais desafios indicou a necessidade de contar com um mercado financeiro "bem regulado", assim como melhorar o modo de governar, do ponto de vista econômico e financeiro, a economia global. EFE mbr/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.