Roma, 23 set (EFE).- A Comissão Nacional para a Sociedade e a Bolsa (Consob), órgão que controla a bolsa de valores na Itália, decidiu uma série de medidas, que entrarão hoje em vigor, para evitar a venda a descoberto de títulos de bancos e seguradoras.

Em comunicado, a Consob afirmou que "a venda de ações de bancos e seguradoras que cotam nos mercados italianos regulados e que sejam negociadas neles deverá comportar que o vendedor disponha dos títulos no momento da venda e até o momento de regulação da operação".

A venda a descoberto consiste na tomada em empréstimo por um investidor de ações em uma companhia para vendê-la imediatamente depois, com a esperança de poder recomprá-la depois mais barata, antes de devolvê-la e ficar com a diferença.

As medidas entrarão em vigor às 0h (19h de Brasília) e durarão até 31 de outubro.

No entanto, acrescenta a nota, ficarão isentas destas restrições "os criadores de mercado, os especialistas e os provedores de liquidez".

O supervisor italiano disse que esta iniciativa foi adotada à luz das medidas de restrição de vendas a descoberto adotadas pelas respectivas autoridades de vigilância dos Estados Unidos, Reino Unido, República da Irlanda, Alemanha, França, Luxemburgo, Bélgica e Holanda. EFE ebp/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.