Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Comissão Européia abre caminho para resgate da Alitalia

SÃO PAULO - A Comissão Européia (CE) aprovou, com condições, a proposta de compra da Alitalia feita pelo consórcio industrial italiano CAI, que envolve a aquisição e incorporação apenas das partes lucrativas da empresa. A Comissão determinou, por exemplo, que a antiga Alitalia pague de volta um empréstimo de 300 milhões de euros tomado do governo da Itália em abril.

Valor Online |

Esse crédito foi dado à empresa a pedido do então premiê Romano Prodi, para que a Alitalia continuasse operando.

A Comissão Européia considerou esse empréstimo uma ajuda ilegal, uma vez que a Alitalia já havia tomado recursos do governo em vezes anteriores. Ao apresentar a decisão de hoje, o comissário de Transportes da CE, Antonio Tajani, afirmou à imprensa que essa dívida cabe à antiga Alitalia e não ao novo comprador, o consórcio CAI. Também disse que todos os ativos da Alitalia devem ser vendidos a preço de mercado, para garantir o retorno aos credores e para assegurar que não há ajuda do governo.

O grupo investidor esperava essa decisão da CE para dar andamento ao negócio, pois não queria arcar com o pagamento. A operação é tida como a única saída para salvar a combalida empresa, que revelou ter, em 31 de agosto, dívidas no valor de 1,219 bilhão de euros, 60 milhões de euros a mais do que no final de julho - o equivalente a uma perda diária de cerca de 2 milhões de euros.

No entanto, a CAI continua enfrentando séria resistência entre sindicatos, uma vez que a proposta de reestruturação vai levar a muitas demissões. Em protesto, pilotos e comissários de bordo cruzaram os braços, obrigando a Alitalia a cancelar mais de 30 vôos ontem e hoje.

(Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG