Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Comissão do Sisbov autoriza propriedades do RS a exportar para UE

Porto Alegre, 27 - A comissão estadual de assessoramento ao Serviço Brasileiro de Rastreabilidade da Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos (Sisbov) aprovou hoje a inclusão de nove propriedades do Rio Grande do Sul na lista apta a exportar carne bovina à União Européia (UE), após análise de auditorias realizadas. Para que a medida se torne efetiva, a superintendência do Ministério da Agricultura irá enviar a relação a Brasília, que repassará os dados à União Européia.

Agência Estado |

A habilitação das fazendas dependerá da aprovação do bloco. Até agora, 43 propriedades gaúchas estão aptas a fornecer aos países da região. Elas somam um rebanho de 47 mil animais, mas o volume representa o número total, que inclui matrizes e terneiros, por exemplo, que não estão disponíveis para abate. Em outras 12 propriedades do Estado, as auditorias já foram realizadas, informou o coordenador da comissão, Gilson Souza.

O número de fazendas aptas a exportar à UE no Rio Grande do Sul é considerado baixo, tanto na avaliação de pecuaristas quanto da indústria. Os produtores discutiram hoje formas de estimular a adesão ao sistema de rastreabilidade. Há expectativa por adaptações nas regras exigidas pela UE, eliminando alguns aspectos burocráticos, sem afetar as questões técnicas.

O setor encaminhou ao Ministério da Agricultura, em 16 de julho, documento com 21 sugestões de mudanças. Auditores da UE devem visitar o Brasil em janeiro. "O produtor está esperando modificações que podem não vir", alertou o vice-presidente da Federação da Agricultura (Farsul), Fernando Adauto. Antes de janeiro, o objetivo é acelerar a adaptação das propriedades que já têm animais inscritos no Sisbov, explicou o dirigente.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG