Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Comércio é parte da solução para enfrentar a crise, afirma presidente Lula

BRASÍLIA - O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou nesta quarta-feira que os países em desenvolvimento não podem atuar sozinhos contra os efeitos da crise financeira mundial, que atinge principalmente as economias mais fortes. A declaração foi feita durante seu discurso no Palácio do Itamarty, por ocasião da visita da presidente da Namíbia, Hifikepunye Pohamba, ao Brasil.

Carollina Andrade - Último Segundo/Santafé Idéias |

"Ao longo de vários anos, países em desenvolvimento como a Namíbia e o Brasil se dedicaram à àrdua tarefa de estabilizar suas economias e promover políticas de inclusão social e de combate à pobreza. O comércio é certamente parte da solução, para enfrentar os efeitos de uma turbulência que golpeia, sobretudo, as mais fortes economias do planeta. O protecionismo, em contrapartida, só servirá para agravar a crise econômica", ressaltou.

Segundo o presidente, os países em desenvolvimento vêm apontando o caminho no combate a crise. "Por meio do Acordo de Comércio Preferencial entre o Mercosul e a União Aduaneira Sul-Africana estamos na vanguarda desse esforço. Mas não basta reformar as regras do comércio internacional. Precisamos buscar um sistema de governança global mais democrático. Os processos decisórios não podem continuar concentrados nas mãos de poucos, ignorando-se as aspirações dos países em desenvolvimento e das grandes economias emergentes, acrescentou o presidente.

Ainda em seu discurso, Lula pediu o apoio do Governo da Namíbia à aspiração brasileira a assento permanente  no Conselho de Segurança das Organizações das Nações Unidas (ONU). "Entendemos esse gesto como voto de confiança na capacidade de o Brasil contribuir para a construção dessa nova ordem mais legítima e, sobretudo, mais justa", destacou.

Após o almoço com o presidente Lula, o presidente da Namíbia fará visitas de cortesia aos Presidentes do Senado Federal, Senador José Sarney, da Câmara dos Deputados, deputado Michel Temer, e do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes.

A visita do Presidente Pohamba ao Brasil é, segundo o ministério de Relações Exteriores, o novo marco na recente intensificação de visitas de alto nível entre os dois países. O Presidente Lula visitou Windhoek em 2003. Sam Nujoma, então Presidente namibiano, esteve no Brasil em 2004, e o Vice-Presidente José Alencar chefiou delegação brasileira às cerimônias de posse do Presidente Hifikepunye Pohamba, em março de 2005.

Leia tudo sobre: lula

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG