São Paulo, 15 jan (EFE).- O intercâmbio comercial entre Brasil e Venezuela aumentou pelo quinto ano consecutivo em 2008, subindo 12,21%, e alcançando os US$ 5,688 bilhões, informou hoje a Federação de Câmaras de Comércio e Indústria Brasil-Venezuela.

O balanço, divulgado em São Paulo, consolida os dados correspondentes a 2008, que colocam a Venezuela como 17º parceiro comercial do Brasil e sétimo destino das exportações brasileiras.

O intercâmbio mostra o Brasil essencialmente exportador e a Venezuela quase somente importadora.

Em 2008, o Brasil exportou bens no valor total de US$ 5,15 à Venezuela e importou US$ 538,5 milhões, quase dez vezes menos -apesar de um crescimento de 55,68%-, o que representou um superávit de US$ 4,611 bilhões.

O presidente da federação, José Francisco Marcondes, destacou as "ações realizadas pelos setores público e privado de ambos os países para promover a integração produtiva, industrial e agrícola" e previu que "o crescimento deve seguir em 2009".

No período 2003-2008, o comércio bilateral teve um crescimento de 543,97% e a Venezuela passou da 29º para 17º principal parceiro comercial do Brasil.

Quanto às exportações brasileiras, Venezuela ocupou em 2008 a sétima posição como destino, com um crescimento de 9,02%, atrás de Estados Unidos, Argentina, China, Holanda, Alemanha e Japão.

Em 2008, sobressaíram-se as exportações brasileiras do setor alimentício, que com um aumento de 141,85% compensaram a redução das manufaturas, especialmente os automóveis, que caíram 8,92%.

O Congresso brasileiro tem em sua agenda para 2009 a aprovação de um acordo que elimina a dupla tributação, situação que melhorará as possibilidades comerciais para empresários de ambos os países, apontou o presidente da federação de Câmaras de Comércio e Indústria Brasil-Venezuela.

Marcondes faz parte, amanhã, da delegação de empresários brasileiros que acompanharão a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à cidade venezuelana de Maracaibo. EFE wgm/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.