O presidente Lula, num evento político, promove o pack. Para ajudá-lo no anúncio do projeto, convoca a ministra Dilma Rousseff. Que responde de longe: Alfreeedo!!! O presidente, sem graça, diz que a ministra está em conferência com o Alfredo.

Essa é a nova campanha para rádios que promove o "pack econômico", novo modelo de embalagem do papel higiênico Neve, com 16 rolos. Com a alusão ao PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), cuja "mãe" é a ministra Dilma, a campanha entrou no ar quarta-feira e gerou polêmica. O debate envolveu o desrespeito à figura do presidente.  

O anúncio está sendo veiculado em várias rádios do país, mas em destaque, principalmente, nas capitais de São Paulo e Rio de Janeiro. Segundo Fernando Rodrigues, diretor de criação da DPZ e responsável pela campanha, ao criar o spot, a intenção era ser inocente e bem-humorado. "Queríamos alguém simpático e popular, então, ninguém melhor que o presidente da República", diz.

Para a Kimberly Clark, empresa dona da marca, o humor sempre esteve presente na publicidade do papel higiênico. "Esta é mais uma peça de comunicação que segue contando com situações inusitadas, bastante graça e o personagem Alfredo em sua publicidade", informou em nota.  

Efeitos

De acordo com Rodrigues, a repercussão do comercial está sendo positiva. "Até o momento não recebemos nenhuma reclamação e todas as críticas foram favoráveis", afirma. Questionado sobre a reação do governo, a agência não se intimida. "Sabemos que é uma ideia um tanto atrevida, mas tomamos todas as precauções antes e até agora deu tudo certo... Além disso, o presidente Lula saberá levar a brincadeira na esportiva." 

A DPZ já tinha usado imitações do piloto de Fórmula 1 Rubinho Barrichello e do apresentador Silvio Santos para a propaganda do papel higiênico Neve.

O Conselho Nacional de Autorregulação Publicitária (Conar) afirma não ter recebido, até a tarde de sexta-feira, nenhuma manifestação do governo e nem de qualquer outra empresa a respeito do anúncio. Como não houve queixa, o Conar não vai se manifestar sobre esse assunto. ( Leia mais )

Procurada, a Presidência da República não quis comentar a campanha.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.