No dia 21 de abril de 2006, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sujou as mãos de petróleo, repetindo um gesto de Getúlio Vargas, em explícita referência à campanha O Petróleo é Nosso, dos anos 1950. O ato simbólico feito durante a inauguração da plataforma P-50, em alto-mar, na Bacia de Campos, marcou a comemoração da autossuficiência brasileira em petróleo.

Naquele ano, o País ampliaria a produção em 180 mil barris/diários, atingindo 1,95 milhão de barris/diários - 50 mil acima do estimado para o consumo anual.

O anúncio festivo - com direito a campanha de publicidade em TV, rádio e mídia impressa - não saiu barato para a Petrobrás. Do orçamento da estatal saíram os R$ 37 milhões pagos às agências de publicidade F/Nazca, Duda Propaganda e Quê para divulgar o feito cerca de dois meses antes do início da campanha eleitoral que reelegeu o presidente.

No entanto, um ano depois, o País ainda tinha dificuldades para fechar as contas externas do setor. No acumulado de 2007 até maio, o déficit foi superior a US$ 1 bilhão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.