SÃO PAULO (Reuters) - A inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) desacelerou em abril, em razão de uma queda nos custos dos combustíveis e de uma menor alta de habitação.

O indicador registrou avanço de 0,48 por cento em abril, ante elevação de 0,55 por cento em março, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira. Em abril de 2009, o IPCA-15 havia subido 0,36 por cento.

SÃO PAULO (Reuters) - A inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) desacelerou em abril, em razão de uma queda nos custos dos combustíveis e de uma menor alta de habitação.

O indicador registrou avanço de 0,48 por cento em abril, ante elevação de 0,55 por cento em março, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira. Em abril de 2009, o IPCA-15 havia subido 0,36 por cento.

Analistas consultados pela Reuters previam uma leitura de 0,50 por cento, de acordo com a mediana de 19 respostas que variaram de 0,43 a 0,52 por cento.

A média dos três núcleos do índice, calculada por economistas, apontou alta de 0,39 por cento em abril, ante 0,43 por cento em março.

"Os combustíveis, ao ficarem 3,08 por cento mais baratos, foram os responsáveis pela desaceleração do IPCA-15", afirmou o IBGE em nota.

"O litro de gasolina ficou 2,12 por cento mais barato, levando esse item a representar, individualmente, a principal contribuição para baixo no IPCA-15: -0,09 ponto percentual. A seguir veio o etanol, cujo litro ficou 13,64 por cento."

Os combustíveis haviam subido com força recentemente, impactados pelos aumentos da cana, e agora revertem esse movimento.

Assim, os preços do grupo Transportes caíram 0,71 por cento em abril, após subirem 0,41 por cento em março.

Outro grupo em desaceleração foi Habitação, com variação positiva de 0,08 por cento neste mês, ante 0,27 por cento no anterior.

Por outro lado, os preços de Alimentação e bebidas subiram mais, em 1,71 por cento em abril ante 1,22 por cento em março, acumulando no ano salto de 4,79 por cento.

O leite pasteurizado teve a maior contribuição de alta para o índice do mês, de 0,09 ponto. Outros aumentos significativos de preços entre os alimentos foram tomate, feijão carioca e batata-inglesa.

No ano, o IPCA-15 acumula elevação de 2,51 por cento e nos últimos 12 meses, de 5,22 por cento.

(Reportagem de Vanessa Stelzer)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.