Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Com queda da demanda, mais montadoras do Japão cortam previsões

Por Chang-Ran Kim TÓQUIO (Reuters) - A Mazda e a Mitsubishi cortaram projeções de lucro nesta quinta-feira para colocá-las em linha com um duro ambiente marcado por iene mais forte, redução da demanda e restrição de crédito que contamina o setor.

Reuters |

O aprofundamento da crise financeira global promete agravar o que já começou como um ano difícil, e executivos disseram que o efeito disso pode ser duradouro.

Apesar de ter aumentado suas estimativas de lucro entre abril e setembro na semana passada, a Mitsubishi informou que não vai atingir projeção original de alta no lucro operacional de 17 por cento, à medida que as vendas caem nos Estados Unidos e na Europa e o crescimento no mercado russo diminui.

A Mazda, cuja expectativa era de superação de projeções, surpreendeu os investidores com a redução de meta de lucro operacional em 22 por cento, para 90 bilhões de ienes (913,5 milhões de dólares) para o ano fiscal que termina em 31 de março.

A projeção está bem abaixo da previsão consensual de 126 bilhões de ienes, divulgada em uma pesquisa recente com 14 corretoras. A Mazda informou que agora espera vender 1,405 milhão de veículos neste ano, 75 mil a menos que o planejado.

"A redução da previsão de lucro operacional para o segundo semestre (para 30 bilhões de ienes) salienta o quão ruim a Mazda espera que ficarão as condições na Europa e em outros mercados estrangeiros", disse Koji Endo, analista do setor automotivo do Credit Suisse, avaliando os resultados como "terríveis".

A Mazda e a Mitsubishi seguiram a Honda na previsão de quedas nos lucros neste ano.

A unidade da Mitusubishi sediada em Tóquio tem agora uma previsão de lucro operacional de 50 bilhões de ienes neste ano fiscal, menos da metade dos 109,6 bilhões de ienes alcançados entre 2007 e 2008 e menor que a projeção inicial de 60 bilhões de ienes. A empresa manteve expectativa de lucro líquido em 20 bilhões de ienes.

A companhia ainda reduziu sua previsão de vendas de veículos em 6 por cento para 1,228 milhões de unidades.

Um dia antes, a subsidiária de caminhões da Toyota, Hino Motors reduziu projeção de lucro operacional em dois terços, considerando uma queda na produção de veículos e peças da Toyota na América do Norte.

A Denso, uma das maiores fornecedoras de autopeças do mundo, também cortou nesta quinta-feira sua previsão de lucro pela segunda vez em três meses. Agora, a expectativa da companhia é de ganho operacional de 178 bilhões de ienes entre 2008 e 2009, menor que a previsão de julho de 272 bilhões de ienes. A empresa ainda reduziu estimativa de lucro líquido de 185 bilhões para 101 bilhões de ienes.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG