SÃO PAULO - A Oi começa amanhã a vender chips pré-pagos para sua operação de telefonia móvel no Estado de São Paulo, que terá início no dia 24 deste mês. Para isso, a companhia anunciou há pouco o lançamento de uma oferta comercial agressiva, que dará bônus de R$ 20 por dia para os clientes fazerem ligações ou mandarem mensagens.

De acordo com a campanha, o assinante compra um chip da Oi por R$ 20 ou dois por R$ 31. Sem a necessidade de fazer recargas, durante três meses o cliente receberá bônus de R$ 20 ao dia, com os quais poderá poderá fazer chamadas locais para um telefone fixo ou um celular da Oi, fazer interurbanos, utilizando o código da Oi, para números da operadora e enviar mensagens de texto. Depois desse período, o assinante começará a fazer recargas, mas continuará recebendo os bônus por mais nove meses. Os créditos de R$ 20 não são cumulativos.

Para bancar a promoção, a Oi terá de subsidiar o custo das ligações feitas para números da Telefônica, a concessionária de telefonia fixa do Estado de São Paulo - nas chamadas entre telefones de operadoras diferentes, a prestadora de serviços para a qual a ligação é feita tem direito a receber uma tarifa de interconexão.

"Estamos encarando isso como um investimento para que as pessoas experimentem os serviços da Oi neste primeiro momento", afirmou há pouco Roderlei Generali, diretor da companhia no mercado paulista.

Apesar da oferta de bônus gratuitos, o executivo reiterou o que já vinha dizendo há alguns meses: que a Oi não fará guerra de preços em São Paulo. "Não entramos guerra de preços, e sim com serviços", disse. "Além disso, o mercado já está mais maduro."
Mesmo assim, Generali admitiu que os concorrentes deverão adotar medidas para reter seus clientes. "Existe espaço para fazer esse ataque no mercado paulista. Ele vai reagir a essa oferta", afirmou.

As vendas da Oi terão início em cerca de 100 mil pontos de vendas - que vão desde farmácias até grandes redes varejistas. A operadora também terá 80 lojas franqueadas, quiosques e convênio com 85 pequenos varejistas de produtos eletrônicos, mas esses canais só entrarão em atividade no dia 23 de outubro, véspera da inauguração da rede da companhia.

Generali não quis revelar o número de municípios paulistas em que os serviços da Oi estarão disponíveis. O executivo disse apenas que a rede da operadora cobre 90% da população do Estado. Até o fim deste mês, a empresa deverá ter 2 mil estações radiobase funcionando em São Paulo.

(Talita Moreira | Valor Econômico, para o Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.