A empresa Puma Air, que parou de operar por problemas financeiros em 2008, aguarda autorização da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para voltar a voar. A companhia tem um avião - um Boeing 737-300 oriundo da Gol - que fará 6 voos diários entre os aeroportos de Belém, Macapá e Guarulhos.

Até o segundo semestre, a empresa espera ter mais dois aviões para voos domésticos e outro para seu primeiro voo internacional, ligando o Brasil a Angola. "Há 45 mil brasileiros vivendo em Angola, o Brasil conseguiu em 2009 um novo acordo bilateral com o país para ampliar o número de voos e nenhuma empresa brasileira faz, hoje, esse trajeto", disse Jorge Vianna, vice-presidente da Puma.

A estratégia da Puma Air foi desenhada pelos novos donos, que assumiram a empresa em janeiro. Trata-se do empresário Gleison Gambogi e de sua empresa Ipiranga Engenharia e Obras Públicas, com 80% do capital, e a companhia aérea angolana Angola Air Services, com 20%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.