Tamanho do texto

BRASÍLIA - Atraídos pelos juros internos em alta, os estrangeiros já aplicaram US$ 3,207 bilhões em títulos de renda fixa no país no mês de julho até hoje. Isso representa mais de três vezes o fluxo de US$ 907 milhões em junho, e um terço do volume global investido em todo o primeiro semestre do ano, de US$ 10,171 bilhões, segundo números do Banco Central (BC).

Já as aplicações estrangeiras em ações de empresas brasileiras no mesmo intervalo de julho foram mais elevadas lá fora. Influenciado pelo lançamento recibos de ações (ADRs) da mineradora Vale na Bolsa de Nova York, o fluxo para ações registra US$ 3,435 bilhões no exterior, enquanto no Brasil tem US$ 473 milhões.

No semestre, a conta de investimento em ações apresenta captação líquida de US$ 4,828 bilhões vindos do exterior, pouco acima da metade dos US$ 7,584 bilhões registrados entre janeiro e junho de 2007.

Os recursos trazidos ao país somaram US$ 5,167 bilhões, enquanto os investimentos de brasileiros no exterior foram em US$ 339 milhões. Somente em junho, os resgates superaram as aplicações e o fluxo foi negativo em US$ 402 milhões.

As aplicações em renda fixa foram afetadas, a partir do fim de março, pela tributação de 1,5% do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Isso contribuiu para que a cifra acumulada no ano até junho (US$ 10,171 bilhões) ficasse abaixo dos US$ 12,512 bilhões aplicados pelos estrangeiros em títulos públicos em período idêntico no ano passado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.