As principais bolsas européias fecharam em baixa hoje, pressionadas pela queda dos preços das matérias-primas (commodities) - em virtude do dólar mais forte - e conseqüente declínio das ações do setor. Mesmo assim, os volumes negociados nos mercados europeus foram baixos, em meio ao feriado do Dia do Trabalho nos Estados Unidos.

"Com o mercado dos EUA fechado, o principal tema foi o continuado vigor do dólar, que está pesando sobre as commodities", disse Asa Bridle, analista de metais da Seymour Pierce em Londres.

Em Londres, o índice FT-100 caiu 0,6% e fechou a 5.602,8 pontos. A Bolsa de Paris recuou 0,23% e fechou a 4.472,13 pontos, a de Frankfurt teve leve baixa de 0,01%, a 6.421,80 pontos. Em Milão, o índice S&P/MIB caiu 0,05% e fechou a 28.775 pontos; em Madri, o índice Ibex-35 recuou 0,12% e fechou a 11.693,80 pontos. Já a Bolsa de Lisboa, em Portugal, avançou 0,29% e fechou a 8.625,62 pontos.

Ações

As ações das empresas de matérias-primas registraram os piores desempenhos em meio a queda dos preços dos metais básicos na Bolsa de Metais de Londres (LME). Em Londres, as ações da mineradora Kazakhmys, do Casaquistão, caíram 5,8%, enquanto as da Anglo-American recuaram 5,18% e as da Xstrata fecharam em baixa de 4,7%.

As ações das companhias de petróleo também fecharam em baixa diante da queda dos preços do petróleo. No início da tarde, no sistema eletrônico da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), o contrato futuro do petróleo tipo WTI com vencimento em outubro caía mais de 3%, abaixo de US$ 112 por barril, pressionado pelo enfraquecimento do furacão Gustav para categoria 2, quando se aproximava da região que concentra a infra-estrutura de petróleo e gás dos EUA, na Costa do Golfo do México. As ações da petrolíferas Total e as da ENI recuaram 2,26% e 1,39%, respectivamente.

No setor financeiro, as ações do banco alemão Commerzbank registraram o pior desempenho, com uma queda de 10,20% na Bolsa de Frankfurt. No fim de semana, o segundo maior banco da Alemanha Commerzbank anunciou que fechou um acordo para comprar a unidade rival Dresdner Bank, o terceiro maior do país, da seguradora alemão Allianz, por 9,8 bilhões de euros. As ações do Commerzbank caíram por causa do aumento de capital que o banco precisará fazer para financiar a compra, enquanto as ações da Allianz registraram uma alta marginal de 0,04%.

Entre as notícias de balanços corporativos, a companhia de entretenimento e telecomunicações Vivendi anunciou um aumento de 12% no lucro líquido no segundo trimestre e reiterou sua meta de lucro para o ano. O resultado ficou apenas em linha com as expectativas dos analistas e as ações da Vivendi fecharam em baixa de 0,51% na Bolsa de Paris.

Ainda na capital francesa, a GdF Suez anunciou um lucro melhor que o esperado no primeiro trimestre, com um aumento de 14% no lucro líquido em virtude do aumento das vendas de energia em meio aos preços mais altos. As ações da GDF Suez fecharam em alta de 1,52%. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.