Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Com economia fraca, mercado espera manutenção do juro pelo Fed

Por Mark Felsenthal WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve iniciou nesta terça-feira a reunião de um dia para decidir sobre a taxa de juros dos Estados Unidos, em meio a condições fracas de crédito e no setor imobiliário apesar da diminuição dos preços do petróleo.

Reuters |

Um comunicado do recém-expandido Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) é esperado para as 15h15 (horário de Brasília).

Logo antes de a reunião começar, o Fed oficializou a entrada da veterana do mercado bancário Elizabeth Duke como nova participante do comitê. Ela terá poder de voto na decisão desta terça-feira.

A ação pode dar ao chairman do Fed, Ben Bernanke, uma valiosa aliada na política de juros em uma difícil conjuntura.

Com o aumento do preço de commodities, Bernanke enfrentou várias divergências recentes de presidentes regionais do Fed a favor de taxas mais altas. Embora pouco seja conhecido sobre a posição de Duke sobre política monetária, os membros do Fed raramente discordam.

Diante dos maiores níveis de desemprego em quatro anos e do ritmo mais lento de vendas de moradias desde 1998, o Fed será mais pessimista sobre as previsões de crescimento de que em junho, quando aconteceu a última reunião do Fomc.

'A menção no último comunicado de que o risco ao crescimento parecia ter 'diminuído de alguma forma' agora parece ser uma conclusão prematura', disse o economista do JPMorgan Michael Feroli.

O Fed manteve a taxa de juros em 2,0 por cento na reunião de 24 e 25 de junho, e manifestou a expectativa de que a redução total de 3,25 pontos percentuais promovida a partir de meados de setembro será suficiente para ajudar o reaquecimento da economia.

Embora o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no período entre abril e junho tenha sido relativamente forte, de 1,9 por cento, muitos economistas esperam que a atividade na segunda metade do ano desaqueça, dado que os gastos dos consumidores estimulados pelo governo devem diminuir.

Além disso, sinais de que o crescimento de economias por todo o mundo podem estar desacelerando são negativos para as exportações dos Estados Unidos, justamente uma das poucas áreas de fortalecimento econômico.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG