Tamanho do texto

SÃO PAULO - Ao contrário do que vêm dizendo os grandes bancos, a Nossa Caixa segue apostando no empréstimo consignado como carro-chefe de sua carteira de crédito. Ao final do segundo trimestre deste ano, o saldo dessas operações estava em R$ 4,1 bilhões, uma alta de 34,4% sobre o mesmo período de 2007.

O potencial de geração de rentabilidade desta modalidade de crédito tem sido questionado pelos maiores bancos do país, diante do aumento da taxa básica Selic. A Nossa Caixa, entretanto, coloca o consignado como prioridade para o seu desempenho futuro.

De acordo com o presidente do banco estatal paulista, Milton Luiz de Melo Santos, o diferencial da Nossa Caixa está no seu menor custo de captação de recursos. Ele explicou que quase todos os depósitos da Nossa Caixa são judiciais ou de poupança, que remuneram a Taxa Referencial (TR), mais 6% ao ano. Enquanto isso, continuou o executivo, as demais instituições têm seus depósito baseados principalmente em CDBs, que acompanham a remuneração do CDI (mais elevada).

Por esse motivo, esclareceu Melo Santos, a Nossa caixa tem condições de obter rentabilidade mesmo cobrando taxas mais baixas no empréstimo consignado.

(Murillo Camarotto | Valor Online)