Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Colômbia insistirá em acordo sobre banana com a UE

Bogotá, 30 jul (EFE).- O ministro de Comércio, Indústria e Turismo da Colômbia, Luis Guillermo Plata, expressou hoje sua preocupação pelo fracasso das negociações da Rodada de Doha na Organização Mundial do Comércio (OMC), mas disse que seu país insistirá em um acordo sobre a banana com a União Européia (UE).

EFE |

"Este era um dos temas de nosso maior interesse", disse o ministro colombiano.

O comissário de Comércio da União Européia (EU), Peter Mandelson, confirmou ontem em Genebra que, com o fracasso das negociações da Rodada de Doha, o seu bloco não assinará o acordo com a América Latinha para reduzir a tarifa sobre a banana, o que teria posto fim a "16 anos de litígio".

Plata, que está em Paris com o ministro das Relações Exteriores colombiano, Jaime Bermúdez, disse que "é uma péssima notícia" para a Colômbia o rompimento das negociações da Rodada de Doha, especialmente pela vocação agrícola do país e a expectativa "em relação à negociação dos subsídios agrícolas".

Para Plata, o acordo sobre a banana com a UE deve seguir em frente "independentemente dos avanços na Rodada de Doha" e lembrou que as polêmicas em torno da fruta são antigas dentro da OMC.

Ele recordou que dentro de um processo de bons ofícios liderado pela Colômbia, "sempre se afirmou que o objetivo era alcançar um acordo separado da Rodada de Doha".

Durante sua visita a Paris, que termina hoje, Plata expressou sua preocupação às autoridades francesas pela decisão da UE.

Plata considerou "injusta" a não assinatura do acordo sobre a banana, pois "é autônomo e favorece os interesses europeus e dos países latino-americanos".

Na última segunda, o Governo colombiano afirmou que o acordo com a UE melhorava substancialmente as condições de acesso ao principal destino das exportações colombianas de banana. EFE rrm/wr/fal

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG