Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

CNI: vendas reais da indústria recuam 0,2% em outubro ante setembro

Ao contrário dos anos anteriores, quando houve uma intensificação da atividade industrial de outubro, os indicadores industriais divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) para o mês mostraram um recuo nas vendas reais e nas horas trabalhadas, na comparação com o mês anterior. Pelos dados dessazonalizados, as vendas reais recuaram 0,2% em outubro, na comparação a setembro, e as horas trabalhadas caíram 0,3% no mesmo período.

Agência Estado |

Segundo a CNI, a queda nas horas trabalhadas representa a maior redução desse indicador em relação ao mês anterior desde janeiro de 2007. A CNI também destaca o recuo das vendas, apesar de ter ocorrido uma desvalorização de 21% do real frente ao dólar no período, o que deveria ajudar a aumentar o faturamento das empresas exportadoras.

Na comparação a outubro de 2007, as vendas reais, que medem o faturamento da indústria, subiram 6,9% e as horas trabalhadas, 4,9%. No acumulado do ano, o faturamento real subiu 8%, em relação a janeiro a outubro de 2007, e as horas trabalhadas cresceram 6% no acumulado de 10 meses.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) também teve um recuo, passando de 83,4% em setembro para 82,9% em outubro, também pelos dados dessazonalizados. A redução de 0,5 ponto porcentual, segundo a CNI, foi a maior queda desse indicador desde junho deste ano. Em relação a outubro de 2007, o indicador ficou estável.

O emprego na indústria foi o único indicador que não sofreu redução na comparação com o mês anterior e registrou alta de 0,1%. Segundo a CNI, o emprego industrial cresce por 31 meses consecutivos no indicador dessazonalizado. Em relação a outubro de 2007, os postos de trabalho aumentaram 3,9% e, no acumulado de janeiro a outubro, registram alta de 4,3%.

A massa salarial real na indústria cresceu 3,8% em relação a outubro de 2007 e 5,2% no acumulado de janeiro a outubro. A CNI não divulga o indicador na comparação com o mês anterior pela série dessazonalizada. Pelos dados originais, sem a dessazonalização, o indicador recuou 0,6% em outubro, ante setembro. De acordo com a entidade, a aceleração da inflação e o menor dinamismo do mercado de trabalho foram os principais responsáveis por este resultado.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG