O gerente-executivo da Unidade de Política Econômica da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Flávio Castelo Branco, informou hoje que a forte expansão dos investimentos previstos para este ano (24,5%) deve levar a taxa de investimento da economia para 19,4% do Produto Interno Bruto (PIB)

O gerente-executivo da Unidade de Política Econômica da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Flávio Castelo Branco, informou hoje que a forte expansão dos investimentos previstos para este ano (24,5%) deve levar a taxa de investimento da economia para 19,4% do Produto Interno Bruto (PIB). A maior taxa da história recente, mas que perde ainda para os anos 70, quando o nível de investimento superava os 20% do PIB. Segundo ele, os investimentos vão liderar o processo de expansão da economia neste ano, que a CNI prevê em 7,2%, bem próximo do PIB projetado pelo Banco Central, de 7,3%. "A grande revisão que fizemos foi na projeção de investimento", disse Castelo Branco.

A projeção anterior da CNI para a expansão dos investimentos era de 18% e para o crescimento do PIB em 2010, de 6%. Na avaliação de Castelo Branco, o aumento nas inversões é fundamental para a sustentabilidade do crescimento e vai promover uma acomodação no nível de utilização da capacidade instalada no segundo semestre, na casa de 83% a 84%. Ele lembrou que o ritmo dos investimentos neste ano ultrapassa 2008, um ano de forte crescimento da economia brasileira, e será decisivo para conter o descompasso entre oferta e demanda, que é o alvo de preocupação por parte do Banco Central.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.