Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

CNI pede corte de 1 ponto na Selic

O gerente-executivo da unidade de Política Econômica da Confederação Nacional das Indústrias (CNI), Flávio Castelo Branco, disse nesta terça-feira, após divulga queda de 0,6% no número de empregados o setor no mês de novembro, que a taxa de juros básica (Selic) deveria ser reduzida em pelo menos um ponto percentual já nesta quarta-feira, na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC). De acordo com ele, tal redução é um dos passos para amenizar o número de demissões nas empresas.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

 

Um ponto percentual é uma sinalização importante para amenizar o ajuste produtivo, o que reflete no mercado de trabalho. Se o BC não responder, vai haver frustração, o que pode levar a ajustes mais intensos, disse.

Ele ainda destacou que a política monetária é o local onde há maior espaço para ajustes. E que a partir de um corte inicial na Selic outros deveriam acontecer paulatinamente. O importante é a política monetária se mostrar ativa neste ano, disse. Todos os bancos [centrais] abaixaram suas taxas de juros. É hora da política monetária [brasileira] mostrar seu papel [no enfrentamento da crise], completou Castelo Branco.

Outro ponto destacado pelo gerente executivo da CNI diz respeito à redução na jornada de trabalho, o que também poderia amenizar o número de demissões, segundo ele. Apesar disso, Flávio destacou que tal ação cabe diretamente às empresas, por isso uma negociação coletiva sobre jornada de trabalho é inviável para o setor.

Leia mais sobre juros

Leia tudo sobre: juros

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG