A confiança do empresário industrial brasileiro caiu após quatro trimestres de crescimento, segundo o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) de julho, divulgado hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O indicador ficou três pontos abaixo da pesquisa divulgada em abril e 1,3 ponto abaixo do documento de julho de 2007.

Apesar do recuo, o indicador ainda é positivo. O ICEI ficou em 59 pontos - numa escala de zero a 100 pontos, sendo que acima de 50 a confiança é positiva.

O resultado, no entanto, é preliminar. A CNI alerta que, em razão da greve dos Correios, recebeu as respostas dos questionários de 936 empresas. O universo total é de 1.500 empresas. Por isso, a entidade divulgará a pesquisa completa dentro de dez dias, informando os dados setoriais.

A pesquisa preliminar mostra que houve redução na confiança dos empresários de todos os portes de empresa. Na comparação com abril, o índice relativo às grandes empresas registrou o maior recuo, de 4,1 pontos, enquanto o menor recuo foi registrado entre as empresas de menor porte: 1,8 ponto. A CNI destaca também que a análise dos dados preliminares indica que a redução na confiança dos empresários, decorre, sobretudo, da pior avaliação das condições atuais da economia brasileira. Na percepção dos empresários há uma deterioração nas condições da economia brasileira.

Os dados preliminares indicam ainda redução também no índice de expectativas para os próximos meses. Os dados apontam para redução do otimismo com a evolução futura da empresa e, principalmente, com a evolução futura da economia brasileira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.