Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

CNA vai preparar estudo sobre endividamento agrícola para BNDES

Brasília, 14 - A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) vai preparar um estudo sobre a situação do endividamento do setor agrícola e encaminhá-lo até a semana que vem ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O pedido foi feito hoje, no Rio de Janeiro, durante reunião entre representantes do banco com lideranças dos produtores rurais.

Agência Estado |

O banco sinalizou que, a partir do estudo, poderá elaborar uma proposta para refinanciamento das dívidas de investimento, informou a assessoria de imprensa da Federação da Agricultura e Pecuária do Mato Grosso (Famato).

O presidente da federação, Rui Prado, participou do encontro. Por meio de sua assessoria, ele avaliou que uma possível linha para permitir o refinanciamento de parte das dívidas de produtores do Centro-Oeste com máquinas e equipamentos agrícolas não atende às necessidades do setor.

O governo estuda uma linha para refinanciar a dívida de investimento que venceu no mês passado e não foi paga. Do total de R$ 5 bilhões que venceu em outubro, R$ 1 bilhão não foi paga, estima o Ministério da Agricultura.

Prado disse que uma das preocupações do setor é a falta de recursos e condições para um acordo, "já que a crise econômica tem afetado o agronegócio e muitos produtores estão à mercê da sorte". Segundo Prado, os bancos estão notificando, extra-judicialmente, os devedores com o objetivo de retomar as máquinas.

O presidente disse que só no município de Rondonópolis, no Mato Grosso, mais de 70 notificações foram expedidas. Muitos produtores já tiveram nomes incluídos em listas de restrições ao crédito, como a Serasa.

Durante o encontro, o grupo pediu a suspensão das notificações e um novo realinhamento das dívidas. "Infelizmente a crise se instalou e, com isso, eles precisam entender que a situação do agronegócio está travada", disse.

Sem definição

O presidente da Comissão de Crédito Rural da CNA, Carlos Sperotto, admitiu que ainda não existe uma definição sobre a proposta de criação de uma linha de crédito para financiar a parcela de dívida referente aos investimentos feitos pelos produtores na compra de tratores e maquinário agrícola. Segundo Sperotto, a linha estaria sendo estudada pelo BNDES, mas ainda não estariam definidos, prazos, valores e taxas de juros que seriam cobradas. "Ainda não está nada consolidado".

Em evento no Rio de Janeiro, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, disse que o banco está, de fato, estudando, juntamente com os ministérios da Agricultura e da Fazenda, a criação da linha para o refinanciamento das parcelas vencidas. "Como toda a renegociação do setor agrícola, tem um pedaço de inadimplência que nós estamos examinando como podemos refinanciar. Em breve, vamos anunciar isso", disse Coutinho. Para ele, "o nível de inadimplência do setor agrícola, principalmente nas áreas mais frágeis, dos pequenos agricultores, é relativamente alto", disse o presidente do BNDES.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG