BRASÍLIA - O Conselho Monetário Nacional (CMN) manteve em 6,25% ao ano a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) que vai vigorar no período de 1º de abril a 30 de junho de 2009. Esse é o menor patamar desde a criação da taxa, em 1994.

A TJLP está sendo conservada em 6,25% anuais desde o terceiro trimestre de 2007.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, explicou que a taxa permaneceu no patamar de 6,25% por ser adequado para os financiamentos do setor produtivo. Ele reforçou que a taxa é a mais baixa da história.

O cálculo da taxa é baseado na meta de inflação e no prêmio de risco-Brasil. A meta de inflação está mantida em 4,5% para o ano de 2009 e o prêmio de risco, medido pelo EMBI, está no patamar de 440 pontos neste primeiro trimestre.

A TJLP é cobrada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em seus financiamentos de longo prazo para projetos do setor produtivo. Ela também é usada para corrigir os empréstimos do Fundo e Amparo ao Trabalhador (FAT) ao BNDES, mais Fundo de Participação PIS/Pasep e Fundo de Marinha Mercante (FMM), além de balizar o custo dos créditos aos tomadores do banco, além de outros casos a critério do CMN.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.