Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

CMN impõe limite para juro subsidiado na construção

Somente os empreendimentos imobiliários lançados até 1º de outubro de 2008 poderão ter acesso aos financiamentos de capital de giro da Caixa Econômica Federal com juros subsidiados. Em resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN), divulgada ontem pelo Banco Central (BC), o prazo foi fixado para evitar que as empresas façam novos lançamentos para se beneficiarem dos juros mais baixos.

Agência Estado |

O CMN fixou em Taxa Referencial (TR) mais 11% ao ano a taxa de juros que será cobrada pela Caixa nessa linha adicional de crédito, no valor de R$ 3 bilhões.

A linha de crédito foi criada para socorrer as empresas de construção civil que fizeram lançamentos imobiliários e, em razão da escassez de financiamentos, ficaram sem recursos para dar andamento às obras. As empresas, no entanto, terão o prazo de até 31 de março de 2009 para a contratação do empréstimo com prazo de até 60 meses.

A taxa de correção de TR mais 11% é mais alta do que a reivindicada pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), que queria TR mais 9% ao ano. Os juros, no entanto, são bem menores que os cobrados pelos bancos em empréstimos para capital de giro, em torno de 35%. “É natural que o setor queira uma taxa menor, mas a gente procurou dar a menor taxa possível para capital de giro. Entendemos que é uma boa taxa”, afirmou o secretário-adjunto de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Dyogo Oliveira. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG