BRASÍLIA - O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou hoje aumento de R$ 1,8 bilhão para R$ 3,5 bilhões do limite de financiamentos que a Eletrobrás poderá tomar junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a conclusão de 21 projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). De acordo com o assessor do Tesouro Nacional, Mario Augusto Gouvêa, o crédito será usado nos investimentos do PAC-Energia, que prevê aportes de R$ 78,4 bilhões em obras de geração e transmissão entre 2008 e 2012.

Os recursos serão tomados pela Eletrobrás para execução em parcerias com outras estatais energéticas. Na mesma decisão, o CMN aprovou a contratação de R$ 118,8 milhões pela Cemig no BNDES.

Outra medida do CMN foi a liberação de R$ 50 milhões ao Programa de Intervenções Viárias (Provias), destinado à limpeza e reconstrução de estradas em municípios que declararam calamidade pública, por causa das enchentes em Santa Catarina.

(Azelma Rodrigues | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.