Tamanho do texto

SÃO PAULO - A nuvem de cinzas que permeia o espaço aéreo europeu, proveniente da erupção do vulcão na Islândia, continua a prejudicar as chegadas e partidas dos voos entre a Europa e Brasil. Em todo o país já foram cancelados 12 voos até agora.

SÃO PAULO - A nuvem de cinzas que permeia o espaço aéreo europeu, proveniente da erupção do vulcão na Islândia, continua a prejudicar as chegadas e partidas dos voos entre a Europa e Brasil. Em todo o país já foram cancelados 12 voos até agora. Somente no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, 8 voos de chegada foram cancelados, segundo as informações da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Foram prejudicados os voos da TAM que chegariam de Milão, Paris (2 voos) e Londres, além dos voos da Lufthansa vindo de Frankfurt (compartilhado com TAM), da British Airways vindo de Londres, da Air Swiss vindo de Zurique e da Air France vindo de Paris. Por outro lado, foram registradas 6 chegadas da Europa. Da TAM chegaram os voos de Madrid e Paris. Também vieram os voos de Roma, pela Alitalia, de Frankfurt, pela Lufthansa, de Madrid, pela Iberia e de Lisboa, compartilhado entre TAP e TAM. A Infraero enfatiza que, até agora, apenas 2 partidas foram canceladas, ambas para Londres, da British Airways e da TAM, já que partidas só começaram a operar a partir das 15h00. Para hoje estão programadas mais 15 partidas para a Europa. No aeroporto internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, por sua vez, foram registrados 2 cancelamentos, ambos voos vindos de Paris, da TAM e da Air France. Já os aeroportos internacionais de Brasília e de Recife não são prejudicados pelos efeitos da nuvem de cinzas, pois operam voos apenas com Lisboa, cujo espaço aéreo permanece aberto. Muitos voos foram retomados na Europa nesta terça-feira, depois que a União Europeia definiu ontem zonas no espaço aéreo para a retirada paulatina das restrições. No entanto, o grau de concentração de cinza vulcânica no ar ainda atrapalha as operações. Os aeroportos de Londres continuam fechados. O espaço aéreo alemão permanece oficialmente fechado, mas 800 aeronaves receberam permissão de pousar ou levantar voo, desde que as operações fossem realizadas em baixa altitude. A Ryanair, uma das maiores companhias aéreas da Europa, afirmou hoje que estendeu o cancelamento de todos os voos no norte do continente, de quarta à tarde para quinta à tarde. Os voos da empresa entre o Reino Unido e a Irlanda estão cancelados até sexta-feira. O último boletim do Eurocontrol, órgão europeu para a segurança aérea, divulgado ontem, mostrou ainda que não havia serviços de controle de tráfego aéreo para a aviação civil na Bélgica, Dinamarca, Estônia, Finlândia, Alemanha, Irlanda, Holanda, norte da Itália, Romênia, Eslovênia, Suíça, partes da Ucrânia e Reino Unido. Eram registrados voos no sul e na parte central da Europa, como sul da Itália e França, Grécia, Portugal, Espanha e Turquia, entre outros. Segundo informou hoje o órgão, são esperados 14 mil voos no espaço aéreo europeu para esta terça-feira, o que representa a metade do tráfego aéreo normal."Em dias normais, esperaríamos entre 27 mil e 28 mil", afirmou em nota o Eurocontrol. No fim do dia, o órgão espera que o total de cancelamentos desde a última quinta-feira, quando o problema ganhou força, alcance mais de 95 mil voos. (Vanessa Dezem | Valor com agências internacionais)
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.