RIO - Apenas cinco estados da federação não possuíam, em 2006, municípios entre os mais pobres do país. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Rio de Janeiro, Espírito Santo, Acre, Roraima e Mato Grosso do Sul não tinham nenhuma cidade entre os 1.

359 que, juntos, representavam apenas 1% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

A pior situação estava, segundo o IBGE, no Nordeste, região na qual se encontram 49,96% do total dos 1.359 municípios com a menor renda do país. Dentro dos estados, o Piauí apresenta a pior situação, uma vez que 75,34% dos municípios piauienses estão neste grupo dos mais pobres. Outros estados nordestinos com fatia elevada de municípios dentro do 1% com menor PIB são Paraíba, com 57,85%, e Rio Grande do Norte, com 44,91%.

O estado com o maior número de municípios nesta faixa está no Sudeste. Minas Gerais, que também é a unidade da federação com o maior número de cidades, tem 22,04% do total de municípios entre os menores PIBs do país. Esta fatia representa 29,43% do total de cidades existentes em Minas Gerais. São Paulo tem 7,91% dos seus municípios nesta faixa, o equivalente a 4,48% do total entre as cidades mais pobres do país.

O percentual de municípios pobres mais elevado fora do Nordeste está no Tocantins, onde 44,60% das cidades estão entre as que possuem menor PIB no país. As 62 cidades tocantinenses neste grupo, representam apenas 5,44% do total brasileiro dos municípios mais pobres.

(Rafael Rosas | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.