Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Chuvas em SC já prejudicam produção de banana, arroz e hortaliças

FLORIANÓPOLIS - As fortes chuvas que caem em Santa Catarina há pelo menos 60 dias poderão impactar sobretudo a produção de banana, arroz e hortaliças, cultivos que são feitos no litoral do Estado e no Vale do Itajaí, as principais regiões atingidas pelas chuvas. A área de grãos, concentrada no oeste catarinense, por enquanto não sofre com os problemas climáticos, de acordo com a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Santa Catarina (Epagri).

Valor Online |

Ainda não há cálculos do tamanho dos prejuízos.

As hortaliças, cultivadas em municípios da Grande Florianópolis, estão debaixo d ? água, segundo os pesquisadores. Jânio Kahl, gerente comercial da Ceasa-SC, disse que já se espera problemas de abastecimento para meados de dezembro. " É difícil saber quanto já se perdeu, mas que houve prejuízos já é certo " .

Marcelino Vieira, pesquisador da Epagri/Cepa, afirmou que o impacto da chuva que já se espera é principalmente no aumento dos custos da lavoura de arroz e banana, uma vez que a chuva e alta umidade exigirão mais cuidados no manejo e aumentarão o uso de defensivos agrícolas, já que se tornará mais fácil o aparecimento de fungos. " No arroz e na banana podem existir perdas, mas elas podem ainda ser recuperáveis em algumas regiões. Em alguns municípios, o plantio do arroz, por exemplo, está no estágio inicial e pode ser replantado " , afirma o pesquisador.

Por enquanto, a Epagri trabalha com a previsão do IBGE de uma safra de bananas de 707,7 mil toneladas neste ano contra 656 mil toneladas registradas no ano passado. Já para o arroz a previsão é de 1,08 milhão de toneladas ante 1,01 milhão de toneladas no ano passado.

Dados das estações meteorológicas da Epagri/Ciram indicam recordes históricos de chuvas no mês de novembro nas cidades de Blumenau, Indaial, Joinville, Itajaí e Florianópolis. Em Joinville, o acumulado de chuvas em novembro já chegou a 869,6 milímetros, índice que é quase o dobro do verificado na cidade em 2006, quando choveu 444,1 milímetros no penúltimo mês do ano. Segundo a coordenadora do setor de previsão de tempo e clima da Epagri/Ciram, Maria Rodrigues, a média normal de chuvas em novembro fica em torno de 150 milímetros. A previsão é de queda no volume de chuva hoje e melhora das condições somente amanhã.

(Vanessa Jurgenfeld | Valor Econômico)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG