Bogotá, 17 out (EFE).- A colheita de café da Colômbia, terceiro produtor mundial do produto, será inferior este ano, com 600 mil a 800 mil sacos a menos do que em 2007, devido às chuvas e a um programa de renovação de cultivos, informaram hoje diretores da Federação Nacional de Cafeicultores.

O gerente da associação de produtores, Gabriel Silva Luján, declarou a jornalistas que a diminuição se deve às chuvas nas zonas cafeicultoras, à redução de estoques e ao programa de melhoramento dos cafezais, com o que a colheita será de ao redor de 12 milhões de sacos.

No entanto, assinalou que um aumento no consumo e os atuais preços internacionais favoráveis asseguram a normalidade do mercado do café apesar da crise financeira gerada nos Estados Unidos.

"Alguns acham que o consumo aumenta em tempos de recessão", manifestou o funcionário.

Explicou que "o balanço mundial de oferta e de demanda é deficitário e os níveis de estoque seguem insuficientes".

A Colômbia, que só exporta menos café mundo que o Brasil e o Vietnã, tem uma área de 900 mil hectares de cafezais na qual trabalham mais de 500 mil famílias.

A produção de café da Colômbia foi no ano passado de 12,6 milhões de sacos de 60 quilos, dos quais 11,3 milhões de sacos destinaram-se à exportação.

A Federação promove um plano para aumentar a produção anual a 17 milhões de sacos em 2014, renovando o solo de 300 mil hectares de café com um investimento próximo a US$ 700 milhões. EFE gta/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.