Washington, 28 jan (EFE).- A fabricante de automóveis Chrysler está contemplando alternativas caso as autoridades americanas rejeitem seu acordo de aliança com a italiana Fiat, afirmou o vice-presidente da empresa, Jim Press.

Em entrevista publicada hoje no jornal "The Detroit News", Press afirmou que a terceira maior fabricante americana de automóveis continua conversando com outras empresas para alcançar possíveis alianças industriais.

"Se não funcionar com a Fiat, continuamos mantendo conversas com outros parceiros e alianças potenciais, e isso obviamente pode continuar, de modo que tenhamos outras alternativas", assegurou Press.

Em 20 de janeiro, a Chrysler e a Fiat anunciaram um acordo para estabelecer "uma aliança global estratégica".

Segundo o acordo, a Fiat fornecerá à Chrysler plataformas de veículos de consumo reduzido, fábricas de motor e autopeças, assim como a infraestrutura de distribuição em mercados emergentes.

Em troca, a Fiat receberá 35% do conjunto de acionistas da Chrysler.

O acordo requer a aprovação do Departamento do Tesouro americano, pois o Governo federal emprestou US$ 4 bilhões à Chrysler para assegurar o funcionamento de suas operações nos próximos meses.

Press também disse que a Chrysler precisa que as autoridades federais emprestem outros US$ 3 bilhões até 31 de março. EFE jcr/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.