Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Chrysler apresenta plano e pede US$ 2 bi adicionais ao governo dos EUA

SÃO PAULO - A montadora norte-americana Chrysler apresentou hoje uma nova versão do seu plano de reestruturação ao Departamento do Tesouro dos Estados Unidos e pediu uma ampliação da linha de crédito para capital de giro com recursos oficiais para até US$ 9 bilhões. Ainda no ano passado, a montadora já havia recebido US$ 4 bilhões em empréstimos do governo e tinha fechado acordo para ter acesso a mais US$ 3 bilhões.

Valor Online |

Agora, a Chrysler pede que esta segunda parcela seja elevada pelo governo para US$ 5 bilhões.

"Nós acreditamos que o pedido de empréstimo de capital de giro é a alternativa menos custosa e vai ajudar a gerar um importante estímulo para a economia dos Estados Unidos, além de entregar resultados positivos para os contribuintes norte-americanos", afirmou o executivo-chefe da companhia, Robert Nardelli, em comunicado.

Além das medidas que já tinha sido anunciadas no final de 2008, a Chrysler informou que pretende cortar custos fixos em US$ 700 milhões este ano, eliminar 3 mil empregos e deixar de produzir três veículos.

A montadora informou ainda que chegou a um acordo preliminar com o United Auto Workers, principal sindicato da categoria, para mudar o acordo coletivo de trabalho assinado em 2007.

A companhia disse também que está em negociações com alguns investidores detentores de dívidas emitidas por ela com o intuito de converter 100% de tais papéis em ações da empresa.

Também hoje a General Motors (GM) deve apresentar seu plano de reestruturação ao Tesouro dos EUA. A montadora já teve acesso a US$ 13,4 bilhões em empréstimos oficiais.

(Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG