WASHINGTON - O executivo-chefe das montadoras Fiat e Chrysler, Sergio Marchionne, anunciará no próximo dia 4 em Detroit o plano empresarial da companhia americana e a linha de produtos que será lançada nos próximos cinco anos, confirmaram hoje fontes da empresa.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237577436599&_c_=MiGComponente_C

Nomeado como executivo-chefe de Chrysler depois que a empresa deixou a concordata em 10 de junho, Marchionne também dará detalhes sobre a integração da terceira maior montadora de automóveis americana na estrutura da Fiat.

A empresa italiana assumiu 20% da Chrysler em troca de dar à montadora americana tecnologia e plataformas de veículos de custo e tamanho reduzidos, uma das grandes lacunas da empresa.

O acordo alcançado com o antigo proprietário da Chrysler, o fundo de investimentos Cerberus, e o Governo americano, que concedeu dezenas de bilhões de dólares em ajuda para evitar a quebra da companhia e que possui 8% de suas ações, previa que a Fiat assumiria a gestão.

Desde junho, Marchionne realizou uma série de mudanças entre os diretores da Chrysler e na estrutura da empresa.

No começo de outubro, a companhia anunciou a divisão da marca Dodge - uma das três do grupo, junto com Chrysler e Jeep - em duas unidades, uma dedicada à produção de automóveis e outra a caminhonetes.

Marchionne ainda não respondeu quais produtos europeus introduzirá no mercado americano e se manterá as três marcas do grupo Chrysler.

Em agosto, o jornal "The Wall Street Journal" disse que a Chrysler estudava a produção do modelo Fiat 500 em sua fábrica na cidade mexicana de Toluca.

O Fiat 500 é uma versão modernizada do clássico veículo que a empresa italiana produziu na década de 60. Desde seu lançamento em 2007, se tornou um dos produtos de maior sucesso comercial da montadora.

Leia mais sobre Chrysler

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.