Tamanho do texto

WASHINGTON - A Chrysler anunciou nesta sexta-feira que aceitou as severas condições impostas pelo governo dos EUA para a concessão de uma ajuda financeira de urgência e que assinou uma carta na qual se compromete a cumpri-las. A Chrysler está determinada a cumprir com as condições impostas, destacou seu presidente, Robert Nardelli, em um comunicado.

Após agradecer ao governo e ao Tesouro por sua confiança na companhia, Nardelli afirmou que seu grupo permanecerá concentrado nos desafios que vem enfrentando. "Esta injeção inicial de fundos de operações deve ajudar a Chrysler a superar a crise de liquidez que a indústria está enfrentando e voltar a ter rentabilidade", comentou.

Nesta sexta-feira a Casa Branca anunciou em um comunicado que os fabricantes de automóveis americanos vão receber 13,4 bilhões de dólares do fundo Paulson de apoio ao sistema financeiro, além de outros 4 bilhões de dólares esperados para fevereiro.

A Chrysler, a menor dos três construtores do setor nos EUA, anunciou há dez dias que o conjunto de suas fábricas fechariam suas portas durante um mês, a partir desta sexta-feira, para liquidar os veículos que não foram vendidos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.