BRASÍLIA - Apesar de dizer que os grampos telefônicos estão fora de controle no país, o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), disse que ainda não é hora de aprovar legislação específica sobre o assunto. Segundo ele, basta apenas que se cumpram as normas atuais, que já determinam punição para os que grampearem telefones ilegalmente. Chinaglia também disse que, por enquanto, não haverá buscas nos telefones da Casa.

Cada grampo ilegal que surgir tem de haver uma investigação e o responsável tem de responder perante a lei. Já há uma lei que prevê isso, inclusive com pena de detenção de dois a quatro anos e multa. É preciso investigar e punir , disse. Os grampos estão fora de controle. Tem de dar um basta: esclarecer e punir , completou.

Ao defender a aplicação da lei já existente, Chinaglia disse que a sociedade não pode ficar refém dos grampos ilegais. O que não se admite é a sociedade se transformar em vítima de alguém que esteja sem controle e eventualmente no próprio aparelho do Estado vigiando ilegalmente, praticando crime , disse. É evidente que ninguém se sente absolutamente seguro falando ao telefone no Brasil. Eu não sou diferente , acrescentou.

Chinaglia disse que ainda não é hora de fazer uma busca nos telefones da Câmara para verificar a existência de grampos. Já fui alertado por pessoas do ramo que conhecem dessa temática que é preciso tomar cuidado até com a varredura, porque com esse objetivo, alguém pode plantar um grampo , relembrou.

(Agência Brasil)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.