Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

China responde aos EUA e diz que ricos também devem fazer concessões na OMC

Genebra, 28 jul (EFE).- A China mostrou hoje sua surpresa com a acusação dos Estados Unidos de que está colocando em perigo a Rodada do Desenvolvimento de Doha, e lembrou a Washington que os países ricos também devem fazer concessões.

EFE |

"Trabalhamos muito duro para contribuir ao êxito desta rodada. É um pouco surpreendente que, neste momento, os Estados Unidos nos apontem dessa forma", disse o embaixador chinês Sun Zhenyu em reunião na Organização Mundial do Comércio (OMC).

Nesse mesmo fórum e pouco antes, o embaixador americano David Shark acusou a Índia e a China de colocar em perigo a rodada, ao terem rejeitado o projeto de acordo de convergência do diretor-geral da OMC, Pascal Lamy.

As negociações que realizadas em Genebra por cerca de 30 países, em uma tentativa de desbloquear a Rodada de Doha, entraram hoje na segunda semana.

Em seu discurso, o embaixador chinês lembrou que as tarifas agrícolas médias são de 15,2%, "mais baixas que as da União Européia, Canadá e Japão", disse Zhenyu, e especificou todas as concessões que seu país está fazendo.

Além disso, o embaixador chinês acusou os Estados Unidos de estar tentando esconder seus mercados sensíveis e de manter altas as tarifas em produtos-chave, como os têxteis.

"Estão cobrindo suas sensibilidades através de diferentes mecanismos, enquanto estão pedindo que a China participe da total liberalização de setores que, para nós, são muito sensíveis", disse o diplomata chinês, e alertou sobre o caminho que as negociações estão tomando.

"Os maiores participantes, os desenvolvidos, devem mostrar flexibilidade. Isto é uma rodada do desenvolvimento. Se eles encobrem todas suas sensibilidades, e continuam ameaçando os países em desenvolvimento, acho que não vamos a nenhum lado", sentenciou Zhenyu. EFE mh/an

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG