Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

China reconhece que risco de recessão é maior que o esperado

PEQUIM - A China enfrenta um risco de entrar em recessão maior do que o esperado, segundo reconheceu Zhang Ping, chefe da Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento (NRDC), principal órgão de planejamento econômico do país. Zhang assinalou que ainda é muito complicado prever quando a crise financeira e econômica mundial terá um impacto direto na economia chinesa, publica a edição deste sábado do jornal oficial China Daily.

EFE |

"Levando em conta que mais de 60% da economia chinesa depende das importações e exportações, a piora da economia mundial e a contração da demanda externa já trouxeram riscos piores dos previstos", assegurou Zhang.

O diretor do principal órgão de planejamento da economia sustentou que manter o crescimento é o mais importante dos pontos da agenda governamental, apesar das incertezas tanto em nível doméstico como internacional.

"O crescimento econômico é o maior desafio para nós tanto este ano como no próximo", afirmou o chefe da NRDC, alertando que o ano que vem ainda será mais duro. "A piora da crise durará longo tempo e a economia mundial experimentará um período relativamente prolongado de ajuste", previu.

Trata-se da primeira ocasião que um alto executivo do Governo chinês reconhece que a evolução da maior economia emergente do mundo está em risco. O crescimento econômico da China se limitou a 9,9% nos nove primeiros meses de 2008, após mais de meia década avançando mais de 10%.

O Conselho de Estado (executivo) anunciou que o crescimento anual estaria perto de 9,5%, mas previsões externas ainda são mais pessimistas e para 2009 reduzem o número a 7,5%.

Leia tudo sobre: china

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG