Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

China quer unificar preço do minério de ferro

A Associação de Ferro e Aço da China (Cisa, na sigla em inglês) afirmou hoje que quer revisar o modo pelo qual os preços do minério de ferro serão negociados no próximo ano com o objetivo de unificar os valores das importações de todos os países. O secretário-geral da Cisa, Shan Shanghua, reiterou que as siderúrgicas chinesas suspenderam as importações da mineradora brasileira Vale, em conseqüência da tentativa da empresa de fazer um segundo aumento nos preços do minério vendido para a Ásia.

Agência Estado |

O Baosteel Group, em geral, negocia os contratos anuais em nome das siderúrgicas chinesas com as mineradoras australianas BHP Billiton e Rio Tinto e com a brasileira Vale. Neste ano, porém, houve um desvio da tradição por parte da Vale.

A tentativa da mineradora brasileira, que pretende igualar o preço do minério vendido para a Ásia com o do vendido para a Europa, e os diversos preços estipulados para este ano geraram dúvidas sobre o futuro de um sistema de preços que existe há 28 anos. "Existem preços à vista e de contrato, preços para Ásia e para Europa", observou Shan a jornalistas, durante a Conferência China International Steel & Raw Materials. "Precisamos de um valor para todos os minérios importados. Precisamos repensar o mecanismo (de negociação) para o próximo ano", acrescentou.

Segundo Shan, a associação já abordou os três maiores fornecedores sobre possíveis mudanças, mas o executivo não detalhou como o sistema de "preço único" funcionaria. Uma significativa proporção das importações de minério de ferro da China vêm da Índia - em uma base de preços à vista -, mas os indianos não estão envolvidos nas negociações anuais.

Os preços do minério de ferro subiram para nível recorde no início deste ano. Por causa disso, os preços do aço também atingiram valores recordes. "A indústria de comercialização e produção não pode suportar os preços altos do aço", disse Shan. Apesar disso, em agosto a Vale enviou e-mails aos seus clientes asiáticos, pedindo um aumento entre 11% e 11,5% no preço do seu minério.

Shan afirmou que a Cisa está ignorando o pedido "surpresa" da Vale e insistindo em seus direitos contratuais. Segundo o executivo, as siderúrgicas chinesas estão suspendendo suas importações da Vale, o que "mostra que o minério de ferro local pode dar suporte às operações das usinas".

Para regular o mercado doméstico, a associação vai tomar medidas para impedir que as grandes siderúrgicas chinesas vendam minério importado para siderúrgicas menores. A Cisa também pretende controlar o volume total que cada empresa pode importar, de acordo com Shan. Outra medida tomada pela associação foi pedir que as siderúrgicas do país comprem mais minério de ferro local. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG