A China proibiu oficialmente o uso de 17 substâncias nocivas nos alimentos como parte de uma campanha para restaurar a confiança dos consumidores depois do escândalo de leite contaminado com melamina.

A lista publicada pelo Ministério da Saúde responde a um vácuo jurídico e inclui uma substância como o ácido bórico, utilizado sobretudo em insecticidas e que é adicionado aos alimentos para dar elasticidade.

O metanol ou formol também figura na lista, divulgada depois do escândalo do leite infantil contaminado com melamina, que explodiu em setembro e afetou 294.000 crianças.

mbx/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.