A brutal queda na venda de carros nos Estados Unidos poderá levar a China ao posto de maior mercado automobilístico do mundo em 2009. O antigo reino das bicicletas tirou o segundo lugar do Japão em 2006 e, no ano passado, registrou vendas de 9,4 milhões de unidades.

O mercado norte-americano encolheu 37% em janeiro e atingiu um volume de vendas anualizado de 9,6 milhões. A previsão de analistas é que os Estados Unidos fechem o ano com vendas de 9,8 milhões, abaixo dos 9,96 milhões que a China deverá atingir se o mercado automobilístico crescer os 6% esperados pela consultora CSM Worldwide. As estatísticas de vendas do país asiático em janeiro ainda não foram divulgadas, mas elas certamente ficaram acima das 656,9 mil unidades negociadas no mesmo mês nos EUA.

A venda de automóveis na China aumentou 6,7% no ano passado, o menor patamar em 10 anos. Em meados de janeiro, o governo anunciou um plano de estímulo ao setor, na tentativa de elevar o volume de negócios. O imposto incidente sobre a venda de veículos com motores menores que 1.6 foi reduzida de 10% para 5%. Além disso, o governo liberou subsídios de US$ 731,45 milhões para os camponeses substituírem seus veículos de três rodas por pequenos tratores e caminhões. Outra característica do mercado chinês é o baixíssimo uso de crédito na compra de veículos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.