Pequim, 10 jan (EFE).- As autoridades chinesas fecharam 41 sites acusados de oferecer pornografia e conteúdos obscenos, como parte de uma nova campanha do Governo chinês para purificar a internet e criar um ambiente saudável para as crianças, informou hoje o diário oficial China Daily.

Segundo as autoridades do país asiático, onde a distribuição pública de pornografia é ilegal, todas as páginas fechadas tinham violado as regulamentações e leis estabelecidas.

Na segunda-feira passada, o Ministério da Segurança Pública e outras seis agências governamentais anunciaram uma campanha contra a pornografia e "os conteúdos obscenos", e ameaçaram fechar as páginas que não eliminassem esse tipo de informação.

A campanha começou com a publicação de duas listas com 33 portais que, na opinião do Governo chinês, não fazem o suficiente pra combater a pornografia.

Entre eles, os maiores buscadores do país asiático, o Google e o Baidu, que colocaram em suas páginas um pedido de desculpa, da mesma forma que outros 17 portais.

As autoridades chinesas asseguraram também que o Google já limpou a maioria dos conteúdos não permitidos, embora, segundo o Governo, ainda necessite se esforçar mais. EFE trr/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.