Os mercados da Ásia fecharam no campo negativo. A alta em Wall Street e a baixa dos preços do petróleo não foram suficientes para manter o bom desempenho registrado na véspera.

As Bolsas acabaram influenciadas pela realização de lucros e por fatores internos. Bom exemplo disso ocorreu na Bolsa de Hong Kong , que fechou em queda por conta do declínio nas ações da peso pesado China Mobile (-4.1%) e do enfraquecimento da Bolsa de Xangai. O índice Hang Seng perdeu 218,45 pontos, ou 1%, e terminou aos 21.640,89 pontos. China Mobile caiu 4,6%.

As contínuas preocupações referentes à inflação e à redução da lucratividade das empresas no segundo semestre derrubaram as Bolsas da China pelo terceiro pregão consecutivo. O índice Xangai Composto perdeu 0,5% e encerrou aos 2.457,20 pontos, no pior fechamento desde 25 de dezembro de 2006. Já o volume de negociações foi o menor desde 17 de novembro de 2006. Por sua vez, o Shenzhen Composto perdeu 0,6% e terminou aos 694,29 pontos. Yuan - A valorização do dólar em relação ao euro fez o yuan se fechar em baixa em relação à unidade norte-americana. A inflação menor que a esperada (6,3% em julho, em termos anuais, ante 7,1,% em junho) teve pouco efeito sobre o câmbio. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,8632 yuans, de 6,8577 ontem.

A Bolsa de Taipé , em Taiwan, fechou em baixa, após a forte alta de 2,5% verificada na véspera. O declínio nos setores de construção (-5,3%) e de cimento (-4,6%) foi decisivo, apesar dos modestos ganhos nos mercados dos EUA. Com bom volume de negociações, o Taiwan Weighted caiu 0,4% e encerrou aos 7.293,80 pontos. O mercado da Coréia do Sul apresentou ligeira queda, por conta dos contínuos temores sobre as economias dos mercados emergentes, como a China. O índice Kospi da Bolsa de Seul caiu 0,3% e fechou aos 1.577,12 pontos. LG Electronics ganhou 3,8%, mas a siderúrgica Posco perdeu 0,7%. A realização de lucros, após a maior pontuação em mais de dois meses registrada no dia anterior, fez o mercado filipino encerrar em queda. Com moderado volume de negociações, o índice PSE Composto, da Bolsa de Manila , caiu 0,5% e fechou aos 2.755,86 pontos.

Em direção oposta, a Bolsa de Sydney , na Austrália, atingiu o maior nível em três semanas, com as ações do setor de recursos naturais mostrando sinais de vida e o segmento financeiro estimulado pela atualização dos bons resultados de St. George Bank. O índice S&P/ASX 200 ganhou 0,6% e encerrou aos 5.053,6 pontos, apesar da fraqueza nos mercados asiáticos. A Bolsa de Cingapura encerrou em baixa, uma vez que dúvidas sobre os ganhos das empresas apoderaram-se dos investidores a despeito dos sinais positivos de Wall Street. O índice Straits Times cedeu 0,3% e fechou aos 2.816,82 pontos. O mercado indonésio teve a segunda sessão seguida de queda, em virtude de maciça venda de papéis relacionadas a commodities, desvalorização da rupia e temores de alta da inflação. O índice composto da Bolsa de Jacarta caiu 3,6% e fechou aos 2.057,58 pontos. O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur , na Malásia, recuou 0,8% e fechou aos 1.118,78 pontos devido a realizações de lucros em ações de companhias agrícolas e financeiras, vendas estas atribuídas ao enfraquecimento da moeda local, o ringgit. A Bolsa de Bangcoc não operou por ser feriado na Tailândia. As informações são da Dow Jones

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.