XANGAI (Reuters) - A China deve anunciar um grande pedido estrangeiro do jato regional ARJ21, desenvolvido no país, na próxima semana. A encomenda é avaliada em cerca de 5 bilhões de iuans (731 milhões de dólares), afirmou um executivo da indústria nesta sexta-feira. A Corporação de Aeronaves Comerciais da China (CACC, na sigla em inglês), que desenvolveu e fabrica o ARJ21, assinará o acordo de venda de unidades do jato para uma empresa norte-americana, durante um evento em Zhuhai, na China, disse à Reuters um executivo próximo à firma chinesa.

O executivo, que pediu para não ser identificado, não revelou o tamanho do negócio. Mas o China Daily, um jornal oficial diário em inglês, citou um outro jornal doméstico dizendo que o acordo envolve 25 jatos.

Em março, a GE Commercial Aviation Services, braço de leasing de aeronaves da General Electric, assinou um acordo preliminar para comprar cinco jatos ARJ21, com opção de comprar mais 20.

O executivo da indústria chinesa se recusou a dizer se a GE Commercial é a compradora dos 25 jatos ARJ21.

A CACC foi criada este ano com a fusão de duas fabricantes estatais de jatos estatais da China, a AVIC I e AVIC II.

Os pedidos do jato ARJ21, avião revelado em dezembro passado e que deve começar a ter entregas comercialmente a partir do terceiro trimestre de 2009, já excederam 100 unidades. A maior parte das encomendas foi feita por companhias chinesas.

A General Eletric e a Parker Hannifin estão entre as companhias que fornecem peças para o jato ARJ21.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.