PEQUIM - O Conselho de Estado da China disse nesta quarta-feira que irá aumentar os empréstimos concedidos pelos chamados bancos de desenvolvimento em 100 bilhões de yuans (US$ 14,5 bilhões) este ano, como parte de medidas anunciadas com o intuito de encorajar o crédito e estimular o consumo. Os três bancos são Banco de Desenvolvimento da China, Banco de Importação e Exportação da China e Banco de Desenvolvimento Agrícola da China.

Após encontro comandado pelo primeiro-ministro, Wen Jiabao, o gabinete do governo disse que irá encorajar os governos locais a apoiar empresas de garantia de crédito por meio de injeções de capital, entre outras formas. A China fará uso de instrumentos financeiros como compulsório, juros e câmbio para manter liquidez suficiente no sistema bancário, disse o Conselho de Estado em comunicado no website do governo central. O comunicado acrescenta que a China irá manter a estabilidade do mercado acionário.

O governo irá encorajar empréstimos bancários para fusões e aquisições, além de apoiar o uso de fundos de private equity como um método de financiamento para as empresas. O governo também irá expandir os mercados de crédito para compras de automóveis e residências. As informações são da Dow Jones.

Leia também

Para saber mais

Serviço 

Opinião

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.