As perdas previdenciárias não foram exclusividade do mercado brasileiro. No Chile, um país considerado como modelo para a América Latina, viu os fundos de pensão perderem, de janeiro a outubro, 15% do que aplicavam em renda variável.

A queda do total de recursos e a crise global fizeram com que muitos chilenos optassem por adiar a aposentadoria, à espera de dias melhores. Desde a reforma da previdência, em 1981, até agora, 95% dos trabalhadores chilenos optaram pelo sistema privado. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.