Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Chevron faz acordo com Brasil Ecodiesel

O presidente do conselho de administração da Brasil Ecodiesel, Jorio Dauster, confirmou ontem a venda de 850 mil litros de biodiesel para a Chevron, no primeiro contrato feito pela companhia fora dos leilões de aquisição do combustível feitos pelo governo federal.

Agência Estado |

Acordo Ortográfico

O volume, entregue ao longo desta última quinzena de setembro, deve ser misturado ao diesel distribuído pelos postos Texaco no Brasil, cujos ativos já foram negociados - mas ainda não assumidos - com o Grupo Ultra.

"É um volume ainda modesto, mas é um bom sinal. Em 2007 estávamos negociando esses tipos de contrato, mas suspendemos em função dos leilões de aquisição do governo federal", disse Dauster, na Rio Oil & Gas, no Rio de Janeiro.

Dauster avalia que a alta no preço do dólar e a queda no preço da soja podem tornar viáveis as exportações do combustível. "A empresa sofreu muito porque teve de iniciar a produção de biodiesel com soja adquirida no mercado em um cenário de disparada de até 60% nos preços, pois não tínhamos viabilizado outras matérias-primas, como pinhão-manso ou mamona", disse. "Agora, com o fim da bolha das commodities agrícolas, o cenário é bem mais promissor", completou.

O presidente do conselho de administração da Brasil Ecodiesel disse ainda que, mesmo com as altas nos preços da soja, que praticamente tornaram inviáveis o negócio, "por sorte" a companhia não fez hedge da matéria-prima em bolsas, operação que demandaria um volume financeiro grande para cobrir margens diárias nas variações de contratos. "Agora, conseguimos renegociar as dívidas de curto e longo prazo e nos reequilibramos."

Leia mais sobre biodiesel

Leia tudo sobre: biodieselbrasil ecodieselchevron

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG