Tamanho do texto

Segundo Strauss-Kahn, o forte crescimento da Ásia e da América Latina torna improvável uma nova recaída

O chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI) reiterou nesta terça-feira que o forte crescimento da Ásia e da América Latina torna improvável uma nova recaída da economia mundial.

Na semana passada, o FMI elevou sua previsão para a expansão global neste ano de 4,2% para 4,6%, mas manteve o cenário para 2011 em 4,3%.

"Prevemos que 2011 seja um pouco inferior ao patamar de 2010, mas isso está bem longe de uma nova recessão", afirmou o diretor-gerente Dominique Strauss-Kahn em uma entrevista coletiva.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.