SÃO PAULO - O principal executivo do Citigroup Inc., Vikram Pandit, disse que vai receber US$ 1 de salário, sem qualquer bônus, enquanto o banco, que aceitou US$ 45 bilhões em recursos de socorro do governo americano, não voltar à lucratividade.

" Compreendo a nova realidade, e vou assegurar que o Citi a compreenda também " , disse Pandit ontem em depoimento à Comissão de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados dos EUA. Os parlamentares convocaram oito principais executivos de bancos a Washington para explicar como eles estavam usando sua parcela do pacote de US$ 350 bilhões em recursos de ajuda do governo destinados a ampliar o crédito.

Dirigentes do Bank of America, Bank of New York Mellon, Citigroup, Goldman Sachs, JPMorgan Chase, Morgan Stanley, State Street e Wells Fargo ouviram fortes críticas em uma sessão na Câmara dos Deputados.

Os deputados condenaram os altos valores recebidos pelos dirigentes dos bancos a título de bônus e de gastos corporativos, como novos jatinhos, numa época em que o governo lhes repassava bilhões para revitalizar a economia do país. O presidente Barack Obama qualificou os bônus de " vergonhosos " e de " o supras-sumo da irresponsabilidade " .

Jamie Dimon, do JPMorgan Chase, John Mack, do Morgan Stanley, e Kenneth Lewis, do Bank of America, estavam entre os outros principais executivos de bancos presentes à audiência. Lewis foi perguntado, em assembléia de acionistas realizada em dezembro, se trabalharia por US$ 1 ao ano pelos próximos três anos. Ele disse que não e chamou a atenção para o fato de o Bank of America ter registrado um lucro de US$ 5,8 bilhões nos nove primeiros meses de 2008.

O Citigroup, sediado em Nova York, computou cinco trimestres seguidos de prejuízos vinculados ao colapso dos mercados de crédito imobiliário e à contração mundial do crédito.

O presidente do Comitê de Serviços Financeiros da Câmara, Barney Frank, lançou uma severa advertência sobre o transtorno causado pelos bancos. " Reina uma grande indignação no país, e boa parte dela se justifica " , disse o deputado democrata.

Em uma declaração por escrito, os banqueiros afirmaram que não usaram o dinheiro do plano de resgate para pagar bônus e que, de fato, estavam cortando salários. " É muito claro que ficamos no meio da fúria popular contra nosso ramo " , disse o presidente do Goldman Sachs, Lloyd Blankfein, ao comitê legislativo.

" Nos 26 anos que tenho no Goldman Sachs, nunca vi maior distância entre o setor de serviços financeiro e o público " , disse. " Muita gente acredita e, em muitos casos, justificadamente, que o Wall Street perdeu a noção de suas obrigações com o país e permitiu certas tendências e práticas que tiraram a estabilidade do sistema financeiro " .

" Acredito que tanto nossa empresa como o setor todo terão de se esforçar muito para reconquistar a confiança dos contribuintes, dos investimentos e dos funcionários públicos " , manifestou Mack, que falou também em nome dos demais banqueiros que pretende devolver o mais rapidamente possível o dinheiro do governo.

(Valor Econômico, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.