SÃO PAULO - O chefe de Gabinete da Argentina, Alberto Fernández, colocou seu cargo à disposição da presidente Cristina Kirchner. A decisão teria sido tomada com a intenção de oxigenar a atual administração argentina.

Um dos funcionários mais desgastados pelo conflito com os ruralistas, Fernández foi o negociador designado pela Casa Rosada para tratar com as entidades rurais durante boa parte da disputa, o que lhe valeu vários incômodos.

A última aparição pública de Fernández ocorreu na semana passada, quando foi anunciada a suspensão da resolução referente ao aumento dos tributos sobre as exportações de grãos. Depois disso, se ausentou de eventos oficiais devido a uma gripe.

Na semana passada, após uma disputa de quatro meses com os agricultores para elevar os tributos sobre as exportações de grãos, um projeto de lei do governo relativo ao tema foi derrubado no Senado com o voto contrário do vice-presidente de Cristina, Julio Cleto Cobos. Na Argentina, o vice-presidente dirige o Senado.

Depois da derrota do governo, saiu o secretário argentino de Agricultura, Javier de Urquiza.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.