O presidente executivo da seguradora americana AIG, Edward Liddy, afirmou ao Congresso nesta quarta-feira que não tinha outra opção legal a não ser pagar milhões de dólares em bônus desagradáveis, mas afirmou que está aprendendo com seus erros.

"Foram cometidos erros na AIG numa escala que poucos podiam ter imaginado que seria possível", afirmou, em uma declaração preparada em uma audiência ante a Câmara de Representantes.

Ele afirmou que havia pedido aos beneficiários dos bônus escandalosos que façam "o correto" e devolvam a metade do dinheiro recebido.

O presidente executivo designado pelo governo afirmou que sua nova equipe de diração está trabalhando duro para reestructurar a AIG a fim de reembolsar aos contribuintes americanos os US$ 180 bilhões emprestados.

"Para poder fazer isso, devemos continuar cuidando de nosso negócio como um negócio", afirmou.

"Como consequência disso, e como consequência de algumas obrigações legais, a AIG realizou recentemente uma série de pagamentos compensatórios, alguns dos quais considero desagradáveis", acrescentou.

Leia também:

Leia mais sobre: AIG

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.